Volta às aulas: dicas de segurança no trânsito

As férias chegaram ao fim… agora é hora da volta às aulas e retomar as atividades do ano que se inicia. Mas atenção: todo cuidado é pouco na hora de levar seu filho para a escola. Dicas simples, quando observadas, podem evitar grandes transtornos.

As férias acabaram, as festividades de fim de ano agora são só boas recordações, e agora a tônica de muitas famílias é uma só: a volta às aulas.

É tempo de checar os materiais solicitados pelo colégio; ver se o uniforme do ano anterior ainda pode ser reutilizado este ano; conferir se aquela lapiseira predileta ainda funciona, caprichar na escolha da nova mochila e “partir pro abraço”, afinal, ano novo, disciplinas novas, desafios também novos.

Mas atenção! Uma coisa que muita gente esquece de pensar – talvez por ser algo que entra no automatismo de nossas ações diárias – são os itens de segurança que fazem parte do ir e vir ao colégio.

Como é que seu filho vai voltar às aulas? Vai de carro com você? A van busca? Ele prefere ir caminhando? Bike? Skate? No artigo a seguir, daremos dicas bem legais sobre segurança no trânsito, com foco nas crianças e adolescentes em fase escolar.

Faixa de pedestre é para ser usada

Muitos papais e mamães levam seus filhos de carro até o colégio. Outros, por uma questão de proximidade geográfica, optam por uma boa caminhada. Há, também, aqueles que contam com transportes alternativos, sejam as conhecidas vans, ou mesmo os ônibus escolares. Em todos esses casos, a segurança das crianças e adolescentes não pode ser descuidada.

Ainda que você leve seu filho até a porta do colégio, uma hora ou outra ele precisará atravessar uma rua. Esteja você junto dele, ou não, a regra é clara: use a faixa de pedestre. Isso impede um acidente? Naturalmente, não!

Mas é fato que os motoristas ficam mais atentos quando estão próximos de faixas em zonas escolares, pois ali o fluxo de pessoas costuma ser maior. Então, se não impede, pelo menos as chances diminuem.

Em alguns municípios, as faixas são elevadas. Isso é positivo, pois o motorista tem de reduzir a velocidade – ou o carro “voa”. Outras cidades estão fazendo pinturas 3D nas faixas, dando a sensação de que elas são elevadas. Ajuda também. Mas nada disso é suficiente se você não opta, conscientemente, por uma conduta responsável no trânsito.

Motorista, maior protege o menor

Uma das regras de ouro no trânsito é: o maior protege o menor – artigo 29 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Sendo assim, é dever do motorista de carro, por exemplo, zelar pela segurança do pedestre, ciclista, skatista, motociclista, e por aí vai. Assim como é dever do pedestre e demais entes estarem sempre atentos aos carros, pois nem todo mundo observa tal “regra de ouro”.

E por mais que todos saibam, nunca é demais repetir: carros não param automaticamente nas faixas de pedestres. Portanto, motoristas, bom senso é fundamental. Viu que um pedestre está atravessando? Seja gentil: pare, acione o freio – só você pode fazer isso. Do contrário, teremos um acidente. E isso é ruim para todos.

Fone de ouvido: uma distração perigosa

Outro ponto de atenção aos pais e filhos é a questão do uso de fones de ouvido em vias públicas. Tem sido cada vez mais comum notar grupos de crianças, quase todas, distraídas com fone de ouvido. Algumas delas andando literalmente no meio da rua. Não adianta nem buzinar para alertá-las, pois o som está, além de legal, muito alto. Aí já viu… o pior pode acontecer.

Portanto, pais e mães, oriente seus filhos e filhas nesta questão. Uma dica é usar apenas um dos fones, deixando o outro ouvido livre para ouvir o alerta de uma buzinada, ou mesmo a orientação de um agente de trânsito que cruze o caminho. Aliás, já está provado que pedestres que usam fones nos dois ouvidos têm maior probabilidade de se acidentar.

Aplicativos de trocas de mensagens

Trocar mensagens é bom, mas pode custar caro. Motoristas e pedestres precisam dar atenção total à via. No caso do motorista, é terminantemente PROIBIDO trocar mensagens ao celular enquanto trafega.

Art. 252 do CTB diz: “caracterizar-se-á como infração gravíssima no caso de o condutor estar segurando ou manuseando telefone celular”. Para além da multa, essa atitude pode gerar consequências sérias, como esse caso aqui, em que uma motorista de van, utilizando celular, atropelou uma criança… que veio a óbito.

Para o pedestre, a orientação é a mesma. Imagine que um carro desgovernado está vindo em sua direção. Quem terá mais chances de ver o ocorrido: aquele que está atento a tudo ao seu redor, ou quem está conversando com a colega sobre a nova série da Netflix?

Volta às aulas e o uso da cadeirinha

Conhecida como bebê-conforto, a cadeirinha e os assentos de elevação infantil são equipamentos de primeira necessidade para quem tem filhos com até 7 anos. Além de deixar a criança mais confortável, o equipamento traz segurança e auxilia na postura da criança. Um relatório da Organização Mundial de Saúde (OMS) aponta que seu uso reduz até 60% das mortes em caso de acidentes.

Evite colisões traseiras

Um ponto mais leve, mas não menos importante, é a questão das colisões traseiras na frente do colégio. Acidente de menor potencial de risco, pode ser evitado com medidas simples.

Dê seta mostrando qual direção seu carro irá tomar; indique ao motorista de trás que você está prestes a parar; não freiar bruscamente, caindo de 70km/h para 10km/h. Na dúvida, dirija sempre de maneira que outros condutores consigam prever qual será sua próxima ação. E o mesmo vale para quem está andando ou pedalando!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *